domingo, 25 de novembro de 2012


Para Viver um Grande Amor     Autora: Audelina Macieira



Para viver um  grande amor
é necessário aceitar  a vida
em primeiro  lugar como
uma grande amiga.
Não olhar nunca para tráz
busque sempre a luz e a paz.
Se amar como ès, jamais se
impor mudanças, sendo apenas
uma mulher,  uma menina
 livre e cheia de esperança.

Para viver um grande  amor é necessário
também gostar das coisas simples
para que complicar o que não depende só de vocẽ
viva  a vida como se fosse uma criança
ande de Pés descalços, e entre de vez
na dança, vá pular corda
desenhe uma casa com janelas e jardim
se perca nas horas
se encontre no agora
sorria e cante uma canção
abra a janela do quintal
que esta dentro do seu peito
e respire.
Neste momento entenda que
Para viver um grande amor
é preciso ser forte, ter coragem
para aceitar as fraquezas humanas
que com você está, e não cobrar
de si  aquilo que não tem e nem pode dá.

Para viver um grande amor é preciso apenas sonhar
idealizar e  esperar, pois um dia ele vem
sorrindo para você, então não perca  mais seu tempo
desligue  a tv,  a internet, dê um tempo e vá  passear.

sexta-feira, 13 de julho de 2012

O que toca o seu coração?


 Diga-me   meu senhor
Quero saber, fale agora
Defina o seu ser
em verdade, Não quero metáforas
Quero o íntimo do seu  ser
Quero entender sua estranheza
Quero saber se tens beleza?
Então.. após este mergulho
Direi seu veredicto.
Não viverei mais em vão
Terei explicação para
O vazio que vem de ti
Este olhar repugnante
Impenetrável
Indescritível
Insaciável
Vázio
Não sei se amas
Não sei se odeias
Se a cama te prende
Incendeia
Se nada ou tudo pode te deter
Se  vejo que algo te reprime
Talvez as lembranças de infância
Talvez uma armadilha
Solidão!
Quem vai te morder a orelha?
Quem vai acariciar seu peito?
Quem vai tirar sua roupa?
Quem?
Então me diga como
Invadir sua privacidade
Bater em seu rosto
Expor-te ao ridículo
Vem  e confessa
Conta teus segredos
Sem medo, abra-te
Voa..  voa... pássaro
Rebelde
Revela
Por favor, quem és
Quero ser  seu amor
Por um instante
Um  trovador
errante
Um poeta
Apaixonado
Por teus cabelos
Encaracolados
Por sua mão pequenina
Por sua beleza cristalina
Por sua boca seca
Seu ar
Seu andar
Seu leito
Seu ombro
Seu peito
Minha agonia
Minha dor
OH!
Miserável
Amor
Cadê a  chave
Deste mistério
Enfim diz
O que toca o seu coração?
















quinta-feira, 7 de junho de 2012

NOsso amor

Nosso Amor-               Audelina Macieira

É puro como a cor branca
é nuvem, é paz!
quando estou com voce sinto
que meu coração é um planeta
repleto de sabedoria.

Neste nosso amor vive um rei
criança, igênuo, docê como
o melaço da cana, entontece!

As misturas vem do nosso encontro
vem das nossas mãos que se entrelaçam
vem das nossas pernas que se enroscam
das nossas bocas a salivar nossos gostos
a sentir nosso ar.

Nosso amor é maresia, chinelo no canto da sala
feijoada de domingo, festa para dançar
è uma euforia , uma emoção, uma cantoria
que fala ao coração.

Èo primeiro dia de carnaval, Que se espera com calma o ano inteiro 

e quando chega tudo que se quer é exagerar extravassar e transbordar
emoções e o corpo arrepia e anucia o cansaço que adormeçe 
sem fechar os olhos, atentos ficam  ali esperando o tempo começar 
 tudo outra vez como se fosse obrigatório
a felicidade!!.

Nosso amor pode ser utopia
mas é real, na poesia
na fantasia e no nosso dia-a-dia

Da nossa varanda e do nosso quintal
na esquina da rua e nas nossas roupas no varal

Mesmo quando nosso amor esta  longe
perto  está, em cada um de nós
fica o  ar que respiramos a exalar seu perfume

no ar , este è o amor que Deus encomendou
Quando ouviu nossos corações em orações

Nosso amor é um bem, uma aventura
particular que não se divide, não
se acaba e nem a Morte vai levar
Entre nós a sorte a dividir
a cama para deitar
os olhos a sorrir
e um caminho a trilhar

Nosso amor
Viverá!!

domingo, 20 de maio de 2012



Poema de Lina Macieira: Pobre Mulher Feminina Nordestina, na voz de Ewerton Matos


domingo, 1 de abril de 2012

UM CONTO SOBRE A SOLIDÃO AUTORA: AUDELINA MACIEIRA


            
  Um dia a luz se esqueceu de aparecer na festa da escuridão dai todos ficaram preocupados sem saber o que tinha acontecido, foi uma confusão terrível,  a escuridão não podia começar a festa sem a luz, e a luz por sua vez estava ocupada tentando encontrar o convite da festa e em seu desespero pedia ajuda a solidão que por sua vez  ajudou  mas, logo pediu algo em troca,  também queria ir a festa, pois queria vê a multidão.
             Neste momento apareceu o convite e a luz não teve outro jeito a não ser ir a festa acompanhada da solidão. Já  na entrada a luz e a solidão foram barradas, pois o povo não queria a presença da solidão na festa, diziam que ninguém merecia em uma noite de festa conviver com a solidão, com isso a luz revoltada, deu a voz: A solidão merece entrar na festa, pois sem ela eu não teria chegado até aqui, ela estava do meu lado quando eu mais precisei, me ajudou a encontrar o convite que havia perdido, em contrapartida só me pediu uma coisa  me acompanhar a esta festa. Então a escuridão disse: pode entrar as duas, pois sem luz não há alegria, Não há música, não há dança, não há graça, não tem emoção, não tem paixão, não tem fé , não tem amor, e tudo isso seria sem verdade, compreendo a solidão pois até eu nunca estou só, minha escuridão serve para descansar os olhos dos humanos e fazelós  refletir sobre a vida, e ainda  na noite compartilho   com a alegria a paixão dos namorados  e os sussurros dos apaixonados .
         Já a solidão leva os humanos  a depressão e a morte. a solidão é insuportável, é só, rejeitada e vazia, precisa da escuridão , da luz, da alegria, da fantasia, da poesia, da dança, do amor, da melodia da música, da fé, e tudo isso junto é uma grande festa, no qual ninguém vai  ficar só,  pois a multidão não deixa, aqui a solidão vai ser multidão vai sorrir dançar sonhar e ter amor e ter fé.  Ouvindo isso a luz entrou com sua amiga a solidão na festa e não se ouviu mais nenhum comentário desagradável a respeito da presença da solidão que nesta altura já havia se esquecido de quem? era ela, pois dançava demais ao lado da paixão, a luz se empolgou em uma conversa frenética com a fé e a escuridão fazia o povo olhar para o céu e  perceber  o brilho das estrelas em uma noite de alegria e descontração.        



segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

COISA ALGUMA


Nosso tempo exprime coisa alguma
Exprime talvez solidão, medo e reclusão
Nosso tempo é correr, correr para ter
Dinheiro e ilusão.
Nosso tempo é cruel
Engole nossa idéia de escolher entre sim e não
Ele não sabe do fim da tarde sem você.
Nosso tempo passou e não o vimos passar
Pois estávamos entre papeis e buzinas
Alucinados em quadrados.
Nosso tempo se foi
Nas nuvens de fumaça
Apagadas no ar
E este meu olhar perdido
Nem notou o tempo passar.
O nosso tempo
Já não é nosso
Talvez ele seja de um mago perverso
Que nós quer ver assim
Distantes
Feito pedras falantes
Que não se beijam, apenas se tocam
Como pedras frias........
Bem perto e tão longe
Talvez,  perdidos entre
Etiquetas e vitrines
Não sei  mais  onde
Quem sabe é
Louco.
A loucura do tempo
Sufocou nosso
Tempo  e nosso tempo  é pobre
Pobre tempo, que não dá tempo
Pra gente se despedir com tempo
Sempre há tempo  para sorrir
 e olhar para o lado a sentir
 o movimento da vida.
Que tempo é esse que foge de nós
Como ele é inteligente
Ele é veloz
Ele mata os sonhos
E adormece as forças
De guerra.
Nosso tempo é pobre
Pobre como as nossas atitudes
Pobre como nosso pensar
Pobre tempo
Que não conseguimos administrar
Tempo de coisa alguma
Tempo para acordar
E perceber que o tempo
Passa..passa..passa
E agente também
Passa..passa.passa...